FUNCIONAMENTO E PROGRAMA GRUPO FORMAÇÃO DE REDE CEPEAS BIOMAS:

*Ao se inscrever no grupo de formação Rede CEPEAS Biomas você irá receber sem custos adicionais o livro digital no formato PDF “Agricultura Sintrópica Segundo Ernst Götsch”.

Os primeiros seis meses terão reuniões semanais on-line, ao vivo, de 2 horas das 19h às 21h, às quintas-feiras (reuniões ficam gravadas), sendo que a primeira reunião ocorrerá dia 17/02/2022. Haverá também um FÓRUM DE DISCUSSÃO para dúvidas, projetos dos participantes, materiais teóricos e reuniões gravadas que poderão ser acessadas em qualquer horário durante o período de formação.

Após os primeiros seis meses, o grupo de formação REDE CEPEAS BIOMAS continuará por mais seis meses, de forma gratuita com reuniões mensais. 

​Será criado um grupo Telegram com os participantes para avisos gerais e interação entre participantes durante todo o processo de formação. No Fórum os participantes interagem por mensagens escritas, fotos e vídeos. É permitido aos participantes postarem vídeo de no máximo 1 min (máx. 1 por semana) da área onde está sendo implantado o projeto de agricultura sintrópica,  ou podem enviar um link de um vídeo que esteja salvo na nuvem.

​Ao final do período de 1 ano do Grupo de Formação REDE CEPEAS BIOMAS, será feita uma avaliação com aqueles que têm interesse em transformar sua propriedade em um Centro Regional de Agricultura Sintrópica, por meio de formulários e avaliações específicas. Aqueles que não tiverem interesse em se tornar um Centro Regional de Agricultura Sintrópica, poderão participar da REDE como um afiliado, participando, apoiando e fortalecendo os Centros Regionais do seu Bioma.

​É muito importante que cada participante tenha uma área (sua ou de terceiros) onde possa aplicar na prática, os princípios e técnicas da agricultura sintrópica. Após a sua inscrição e antes da primeira reunião será enviado ao participante as orientações de como acessar a plataforma, o link para o grupo de Telegram e o livro digital em formato PDF “Agricultura Sintrópica Segundo Ernst Götsch”.

PROGRAMA:

Quando tivemos a idéia de criar este grupo de formação,  pensamos em um programa teórico voltado para auxiliar as pessoas em sua prática cotidiana, porque partimos da idéia que as pessoas que se inscrevem em um grupo como esse, estão nos acompanhando, assistindo nossos filmes, praticando agrofloresta, plantando no dia a dia. Assim, nossa intenção é auxiliar essas pessoas a sanarem suas dúvidas nesse caminho de plantar florestas, porque existe um abismo enorme entre quem apenas estuda agricultura regenerativa e aqueles que realmente fazem na prática, porque a grande maioria das dúvidas que realmente importam surgem da prática, do fazer, do como fazer. 

Nosso objetivo final com este Grupo de Formação é fornecer o máximo de autonomia e independência  a todos os envolvidos, para que possam com a maior liberdade possível iniciar a implantação de agroecossistemas sintrópicos, ou realizar a conversão de sistemas convencionais já estabelecidos em suas áreas, para sistemas que funcionem por processos.

A agricultura é ao mesmo tempo uma ciência e uma arte. É ciência quando temos que analisar vários parâmetros físicos, químicos e biológicos para o estabelecimento de nossas plantas cultivadas, quando temos que avaliar as melhores máquinas para nossos agroecossistemas, é uma arte quando realizamos a poda de nossas árvores, pois duas ou 100 pessoas jamais podariam exatamente da mesma forma, a mesma árvore. O agricultor tem sucesso quando ao longo de todo ciclo da cultura toma as decisões corretas estudando os mais diversos fatores como clima, chuvas, umidade do ar, cobertura do solo, fertilidade da terra, estratificação, momento ideal para a colheita, mercado etc. Isso é notório quando nos deslocamos ao longo de uma rodovia e temos de ambos os lados, plantações de grãos, umas mostram a sua exuberância, outras a sua decadência, ambas plantadas muitas vezes no mesmo tipo de solo. Algumas das perguntas que buscamos responder:

- Quais são os fatores que podem nos levar com mais segurança a ter sucesso nessa agricultura que se propõe a imitar a natureza e trabalhar por processos?

- Se não tenho experiência em agricultura, o que realmente importa? 

- O que devo elencar como elementos principais para estabelecer meus cultivos plenamente?

- Como gastar o mínimo possível partindo da premissa que existem tesouros em todo lugar?

- Como ter certeza de que estou trabalhando por processos?

- É possível enxergar de fato o que todos os seres estão fazendo de bom? Como praticar essa filosofia em meu dia a dia? Como estabelecer uma cultura de paz ao meu redor?

Ao final das contas veremos que, muitas vezes, um pequeno passo é a chave para abrir muitas portas.

Parece que as perguntas acima são filosóficas demais, mas se não mudamos nossos valores, se não mudamos nossa cultura, não mudamos nossa forma de agir e sem a visão de uma nova cultura, não enxergamos aquilo que está a um palmo de nossos olhos.

O passo crucial é este, enxergar o que está ao nosso redor, o que sempre esteve, aguardando a sua vez. 

Como diz Ernst Gotsch:

Assim, para que nossos cultivos possam prosperar, cada um de nós precisa adotar a pergunta que parece estar por trás das interações que ocorrem neste planeta desde antes da nossa existência: Como posso interagir com os outros integrantes para que a minha participação se transforme num evento benéfico para todos? 

Nosso mundo cultural/filosófico impõe, no entanto, barreiras de toda ordem, para que alguém se aventure a abandonar a visão antropocêntrica, visivelmente obsoleta e até um pouco irrisória, e, no lugar dela, passe a adotar uma perspectiva biófila, ou seja, de amizade e amor pela natureza. Porém, a partir do momento em que descermos do “pedestal dos inteligentes”, artificialmente erguido por nós mesmos, tiraremos o maior empecilho que criamos para aprender, entender e falar a língua comum de todos os seres. Uma vez feito isso, tudo ficará mais fácil: enxergarmos que não devemos dividir o mundo entre “bem e mal”. 

Cada espécie existente aqui cumpre sua função, agindo em seu “departamento” para o bem comum de todos, isto é, para a otimização do funcionamento dos processos de vida e do macrorganismo Terra. Torço para que todos acessem  a verdadeira internet, a rede comum que todos os seres — com exceção da grande maioria dos integrantes da nossa espécie — usam para se comunicar. Essa rede é de acesso livre, não sofre censura e funciona com o mero uso dos sentidos que recebemos ao nascer e que temos em comum com todos os demais integrantes do globo.”

 

Lista preliminar dos assuntos a serem abordados:

 

- Estudo dos 15 princípios propostos por Ernst Götsch;

- Estratégias e Técnicas da agricultura sintrópica, abordagem de 1 capítulo por vez do livro Agricultura sintrópica segundo Ernst Götsch, sanando as dúvidas sobre cada técnica;

- Colheita de sementes de árvores, suas características e beneficiamento;

- Principais fatores limitantes da produção vegetal;

- Como escolher o melhor lugar em minha propriedade para iniciar minhas agroflorestas;

- Iniciando em 1 m2; (qto mais correto, mais rápido andamos);

- Como iniciar agroecossistemas a partir de hortaliças e os diversos fatores envolvidos nesse processo, como: escolha das hortaliças, produção de mudas, insumos, irrigação etc.

- Consórcios de hortaliças para placentas 1 e 2;

- A cadeia alimentar do solo;

-Como planejar, implantar e fazer a manutenção dos agroecossistemas de acordo com seu carro chefe, como hortaliças, frutíferas, madeira, grãos, animais etc;

- Ferramentas para a poda;

- Como podar

Listamos os tópicos principais que serão abordados nesses primeiros seis meses de trabalho. Com certeza muitos outros assuntos serão abordados de acordo com as dúvidas que irão surgir no decorrer do tempo, enriquecendo muito todo o processo de aprendizado e troca de conhecimentos.

EQUIPE CEPEAS

 

Inscrição para o Grupo de Formação Rede CEPEAS Biomas - Início 17/02/2022

R$1.800,00
Inscrição para o Grupo de Formação Rede CEPEAS Biomas - Início 17/02/2022 R$1.800,00

 

FUNCIONAMENTO E PROGRAMA GRUPO FORMAÇÃO DE REDE CEPEAS BIOMAS:

*Ao se inscrever no grupo de formação Rede CEPEAS Biomas você irá receber sem custos adicionais o livro digital no formato PDF “Agricultura Sintrópica Segundo Ernst Götsch”.

Os primeiros seis meses terão reuniões semanais on-line, ao vivo, de 2 horas das 19h às 21h, às quintas-feiras (reuniões ficam gravadas), sendo que a primeira reunião ocorrerá dia 17/02/2022. Haverá também um FÓRUM DE DISCUSSÃO para dúvidas, projetos dos participantes, materiais teóricos e reuniões gravadas que poderão ser acessadas em qualquer horário durante o período de formação.

Após os primeiros seis meses, o grupo de formação REDE CEPEAS BIOMAS continuará por mais seis meses, de forma gratuita com reuniões mensais. 

​Será criado um grupo Telegram com os participantes para avisos gerais e interação entre participantes durante todo o processo de formação. No Fórum os participantes interagem por mensagens escritas, fotos e vídeos. É permitido aos participantes postarem vídeo de no máximo 1 min (máx. 1 por semana) da área onde está sendo implantado o projeto de agricultura sintrópica,  ou podem enviar um link de um vídeo que esteja salvo na nuvem.

​Ao final do período de 1 ano do Grupo de Formação REDE CEPEAS BIOMAS, será feita uma avaliação com aqueles que têm interesse em transformar sua propriedade em um Centro Regional de Agricultura Sintrópica, por meio de formulários e avaliações específicas. Aqueles que não tiverem interesse em se tornar um Centro Regional de Agricultura Sintrópica, poderão participar da REDE como um afiliado, participando, apoiando e fortalecendo os Centros Regionais do seu Bioma.

​É muito importante que cada participante tenha uma área (sua ou de terceiros) onde possa aplicar na prática, os princípios e técnicas da agricultura sintrópica. Após a sua inscrição e antes da primeira reunião será enviado ao participante as orientações de como acessar a plataforma, o link para o grupo de Telegram e o livro digital em formato PDF “Agricultura Sintrópica Segundo Ernst Götsch”.

PROGRAMA:

Quando tivemos a idéia de criar este grupo de formação,  pensamos em um programa teórico voltado para auxiliar as pessoas em sua prática cotidiana, porque partimos da idéia que as pessoas que se inscrevem em um grupo como esse, estão nos acompanhando, assistindo nossos filmes, praticando agrofloresta, plantando no dia a dia. Assim, nossa intenção é auxiliar essas pessoas a sanarem suas dúvidas nesse caminho de plantar florestas, porque existe um abismo enorme entre quem apenas estuda agricultura regenerativa e aqueles que realmente fazem na prática, porque a grande maioria das dúvidas que realmente importam surgem da prática, do fazer, do como fazer. 

Nosso objetivo final com este Grupo de Formação é fornecer o máximo de autonomia e independência  a todos os envolvidos, para que possam com a maior liberdade possível iniciar a implantação de agroecossistemas sintrópicos, ou realizar a conversão de sistemas convencionais já estabelecidos em suas áreas, para sistemas que funcionem por processos.

A agricultura é ao mesmo tempo uma ciência e uma arte. É ciência quando temos que analisar vários parâmetros físicos, químicos e biológicos para o estabelecimento de nossas plantas cultivadas, quando temos que avaliar as melhores máquinas para nossos agroecossistemas, é uma arte quando realizamos a poda de nossas árvores, pois duas ou 100 pessoas jamais podariam exatamente da mesma forma, a mesma árvore. O agricultor tem sucesso quando ao longo de todo ciclo da cultura toma as decisões corretas estudando os mais diversos fatores como clima, chuvas, umidade do ar, cobertura do solo, fertilidade da terra, estratificação, momento ideal para a colheita, mercado etc. Isso é notório quando nos deslocamos ao longo de uma rodovia e temos de ambos os lados, plantações de grãos, umas mostram a sua exuberância, outras a sua decadência, ambas plantadas muitas vezes no mesmo tipo de solo. Algumas das perguntas que buscamos responder:

- Quais são os fatores que podem nos levar com mais segurança a ter sucesso nessa agricultura que se propõe a imitar a natureza e trabalhar por processos?

- Se não tenho experiência em agricultura, o que realmente importa? 

- O que devo elencar como elementos principais para estabelecer meus cultivos plenamente?

- Como gastar o mínimo possível partindo da premissa que existem tesouros em todo lugar?

- Como ter certeza de que estou trabalhando por processos?

- É possível enxergar de fato o que todos os seres estão fazendo de bom? Como praticar essa filosofia em meu dia a dia? Como estabelecer uma cultura de paz ao meu redor?

Ao final das contas veremos que, muitas vezes, um pequeno passo é a chave para abrir muitas portas.

Parece que as perguntas acima são filosóficas demais, mas se não mudamos nossos valores, se não mudamos nossa cultura, não mudamos nossa forma de agir e sem a visão de uma nova cultura, não enxergamos aquilo que está a um palmo de nossos olhos.

O passo crucial é este, enxergar o que está ao nosso redor, o que sempre esteve, aguardando a sua vez. 

Como diz Ernst Gotsch:

Assim, para que nossos cultivos possam prosperar, cada um de nós precisa adotar a pergunta que parece estar por trás das interações que ocorrem neste planeta desde antes da nossa existência: Como posso interagir com os outros integrantes para que a minha participação se transforme num evento benéfico para todos? 

Nosso mundo cultural/filosófico impõe, no entanto, barreiras de toda ordem, para que alguém se aventure a abandonar a visão antropocêntrica, visivelmente obsoleta e até um pouco irrisória, e, no lugar dela, passe a adotar uma perspectiva biófila, ou seja, de amizade e amor pela natureza. Porém, a partir do momento em que descermos do “pedestal dos inteligentes”, artificialmente erguido por nós mesmos, tiraremos o maior empecilho que criamos para aprender, entender e falar a língua comum de todos os seres. Uma vez feito isso, tudo ficará mais fácil: enxergarmos que não devemos dividir o mundo entre “bem e mal”. 

Cada espécie existente aqui cumpre sua função, agindo em seu “departamento” para o bem comum de todos, isto é, para a otimização do funcionamento dos processos de vida e do macrorganismo Terra. Torço para que todos acessem  a verdadeira internet, a rede comum que todos os seres — com exceção da grande maioria dos integrantes da nossa espécie — usam para se comunicar. Essa rede é de acesso livre, não sofre censura e funciona com o mero uso dos sentidos que recebemos ao nascer e que temos em comum com todos os demais integrantes do globo.”

 

Lista preliminar dos assuntos a serem abordados:

 

- Estudo dos 15 princípios propostos por Ernst Götsch;

- Estratégias e Técnicas da agricultura sintrópica, abordagem de 1 capítulo por vez do livro Agricultura sintrópica segundo Ernst Götsch, sanando as dúvidas sobre cada técnica;

- Colheita de sementes de árvores, suas características e beneficiamento;

- Principais fatores limitantes da produção vegetal;

- Como escolher o melhor lugar em minha propriedade para iniciar minhas agroflorestas;

- Iniciando em 1 m2; (qto mais correto, mais rápido andamos);

- Como iniciar agroecossistemas a partir de hortaliças e os diversos fatores envolvidos nesse processo, como: escolha das hortaliças, produção de mudas, insumos, irrigação etc.

- Consórcios de hortaliças para placentas 1 e 2;

- A cadeia alimentar do solo;

-Como planejar, implantar e fazer a manutenção dos agroecossistemas de acordo com seu carro chefe, como hortaliças, frutíferas, madeira, grãos, animais etc;

- Ferramentas para a poda;

- Como podar

Listamos os tópicos principais que serão abordados nesses primeiros seis meses de trabalho. Com certeza muitos outros assuntos serão abordados de acordo com as dúvidas que irão surgir no decorrer do tempo, enriquecendo muito todo o processo de aprendizado e troca de conhecimentos.

EQUIPE CEPEAS